Gengiva sangrando: causas, complicações e tratamentos


 

Escovar os dentes e logo em seguida perceber um sangramento na gengiva é uma situação muito comum que a maioria dos brasileiros enfrenta pelo menos uma vez na vida.

 

No entanto, quando o sangramento se torna recorrente, é preciso ficar atento e buscar ajuda odontológica para diagnosticar e resolver o problema. Continue lendo o artigo e confira algumas causas e possíveis tratamentos para o sangramento gengival.

 

 

Causas do sangramento na gengiva

 

Na grande maioria dos casos o sangramento gengival está diretamente relacionado ao acúmulo de placa bacteriana e tártaro na região dos dentes, que causam uma inflamação no tecido periodontal da boca. Daí, surge o termo “periodontite”, que é justamente uma inflamação da gengiva que não foi tratada e se tornou um problema.

 

Além do sangramento, quando há uma inflamação a gengiva pode ficar avermelhada, inchada e sensível.

 

 

Quando o sangramento gengival se torna uma periodontite?

 

De maneira geral, a evolução da gengivite (inflamação da gengiva) evolui para um quadro de periodontite acontece quando há uma predisposição genética ou, nos casos mais graves, pacientes que não cuidam da saúde bucal há muito tempo.

 

 

O que é periodontite?

 

A periodontite nada mais é do que a placa bacteriana se expandindo e invadindo os tecidos que dão suporte aos dentes, causando uma inflamação intensa.

 

 

Tratamento para sangramento da gengiva

 

É recomendado que pessoas que sofrem com sangramentos recorrentes na gengiva passem por avaliação odontológica a cada seis meses no mínimo.

 

Nesses casos, a limpeza bucal feita com um dentista é obrigatória e o uso do fio dental todos os dias após as refeições fundamental para a conservação do tratamento passado pelo profissional.