Você sabia? Periodontite pode fazer os dentes caírem rápido!


Saiba o que é, como tratar e prevenir essa doença que pode causar desde perda dos dentes até parto prematuro e problemas pulmonares.

A periodontite é uma inflamação/infecção mais forte que a gengivite. Por ser mais severa, ela pode atingir a gengiva, os ligamentos e os ossos que dão suporte aos dentes e, por isso, se não for tratada, pode causar a perda gradual dos dentes e até outras doenças mais sérias.

Quando a placa bacteriana não é devidamente removida pela escovação e o uso do fio dental ela se instala entre os dentes e libera toxinas que irritam a mucosa da gengiva, gerando inicialmente uma pequena inflamação, que ainda neste estágio, é chamada de gengivite.

Quando não tratado, esse quadro evolui para a periodontite que se também não receber cuidados, pode causar hemorragia, inflamação gengival, mau hálito, mobilidade dentária, abertura de espaço entre os dentes, sensibilidade dentária, perda de tecidos gengivais (recessão gengival) e até mesmo a perda dos dentes. Em relação à saúde de uma forma geral, a periodontite também pode ser muito perigosa. “Há vários trabalhos que relacionam a doença periodontal a partos prematuros, bebês que nascem com baixo peso, diabetes, doenças pulmonares e cardiovasculares”, diz William Frossard, periodontista e coordenador do Curso em Especialização em Prótese Dentária Clínica da UERJ (Universidade Estadual do Rio de Janeiro).

Tudo isso porque as bactérias que estão causando a infecção, que estará em um estágio bem avançado, podem se deslocar para outras partes do corpo pela corrente sanguínea. Por isso que a melhor forma de tratamento dessa doença e de seus desdobramentos ainda é a prevenção. Uma boa higienização bucal com o uso correto do fio dental e visitas periódicas ao dentista podem evitar, não só a periodontite, como muitos outros problemas bucais e sistêmicos graves.

Toda periodontite sangra?

É muito comum associarmos essa doença ao sangramento gengival, mas nem sempre eles estão ligados. Segundo William, nem toda periodontite sangra. “Em casos de pacientes fumantes ou com problemas sanguíneos, esse sangramento é bem reduzido ou pode até mesmo não existir”, diz o especialista. E o contrário também não é uma regra absoluta, pois nem todo sangramento gengival é periodontite. “Existem outros motivos para a gengiva sangrar, como uma gengivite comum ou até mesmo uma ferida causada por alimento”, diz William. Por isso que ao menor sinal de irritação prolongada na gengiva, com sangramento ou não, um especialista deve ser procurado para fazer um diagnóstico clínico e radiográfico, considerando sinais e sintomas da doença, condições gerais do paciente, hábitos e histórico familiar.

Como é feito o tratamento?

Nos casos de gengivite uma escovação bem orientada, o uso correto do fio dental, associado à avaliação feita pelo profissional, normalmente reverte esse quadro. “Porém em casos de periodontite, é necessário que seja feita a remoção do tártaro mais profundo, abaixo e acima da gengiva. Depois o periodontista irá alisar a raiz já infectada, podendo algumas vezes utilizar antibióticos locais na região para que a infecção seja dissipada. Em alguns casos é preciso fazer uso de anti-inflamatórios e antibióticos por via oral”, diz o especialista.

 

Fonte: Terra