Mordida cruzada pode causar bruxismo e perda dos dentes


Se não for tratada precocemente com aparelhos ortodônticos ou ortopédicos, esse problema pode atrapalhar a estética, a mastigação e a respiração do paciente.

A mordida cruzada é um problema bastante comum que acontece quando a arcada de cima não se encaixa direito com a de baixo. Alessandro Silva, cirurgião buco-maxilo-facial, compara a maxila (parte de cima) e a mandíbula (parte de baixo) com a tampa e a caixa, ou seja, o arco superior deve ser maior do que o inferior. “Quando há uma mordida cruzada, há uma inversão nessa relação e os dentes do arco inferior acabam se posicionando mais para fora do que os do arco superior”, diz.
 
Ainda segundo o especialista, esse quadro pode ser causado por problemas dentários ou esqueléticos. “Quando a mordida cruzada se dá por causa de dentes que cresceram tortos e estão se posicionando fora da arcada, classificamos como um problema dentário. Quando a causa está no osso maxilar que se desenvolveu pouco e acabou ficando menor do que deveria, chamamos de problema esquelético”, diz Alessandro.
 
Embora normalmente tenha origem genética, a mordida cruzada pode ser agravada por hábitos inadequados, como chupar o dedo ou fazer o uso prolongado da chupeta e da mamadeira. Esse tipo de mordida pode prejudicar o desenvolvimento facial, a fonação, a mastigação e a respiração da criança. Por isso, o ideal é que ele seja diagnosticado e tratado antes dos 15 anos para evitar agravamentos do quadro na fase adulta, principalmente no caso dos problemas esqueléticos.
 
“Na fase infantil, o osso ainda está em desenvolvimento e aparelhos ortopédicos vão funcionar estimulando o crescimento da maxila para que ela assuma uma relação adequada entre os arcos”, diz o especialista. No caso dos problemas dentários, o tratamento ideal é o ortodôntico. E, apesar de ele poder ser aplicado em qualquer idade, os especialistas também recomendam que esse procedimento seja feito bem cedo para aproveitar a fase de desenvolvimento facial e do crânio. “Mas se a magnitude da discrepância entre os arcos for muito grande, só será possível o tratamento cirúrgico”, diz Alessandro.
 
Bruxismo e perda dos dentes:
 
Se a mordida cruzada não é tratada na fase infantil, os problemas que um adulto poderá desenvolver são ainda mais sérios. “Caso perdure essa relação inversa, o paciente pode apresentar bruxismo, fratura ou até perda dos dentes, retração gengival e sobrecarga da articulação da boca podem causar sua deterioração” diz Alessandro.   Por isso que, assim que o problema for detectado, o tratamento deve ser iniciado com um profissional capacitado para resolver o problema, o ortodontista.
 
 
Fonte: Terra