Escova dental - qual a melhor?


A nossa rotina diária inclui a escovação dental, mas muitas pessoas ainda não sabem escolher a melhor escova. Saber escolher a escova correta é tão importante quanto escovar corretamente os dentes. Esse artigo pode ajudar a escolher a melhor escova:

A textura e qualidade das cerdas são importantes para evitar danos a gengiva e ao dente. Comumente existem pacientes com higiene oral boa, mas com lesões causadas pela escovação. As escovas de cerdas médias e duras geram o desgaste da superfície dental e aparecimento de retrações gengivais. A mesma escova tão importante para manter os dentes limpos pode ser a vilã da história. Por isso, é importante que a escova tenha CERDAS MACIAS e arredondadas, bem polidas. Se você usa próteses dentais a grampo removíveis (popularmente chamada de Roach) ou prótese total em acrílico em um dos arcos, remova a sua prótese para escovar os dentes e use duas escovas, uma escova macia para seus dentes e uma escova dura ou média para limpar a prótese.

As cerdas tendem a deformar com o uso, ao sinal de deformação troque a sua escova. O tempo médio de deformação é de 3 meses, mas em alguns casos em apenas 1 mês a escova se encontra totalmente deformada, devendo ser trocada.

O tamanho e formato da cabeça da escova também são muito importantes. As escovas com cabeça grande geralmente impedem a limpeza da região posterior da boca, principalmente atrás do último dente. Assim, quando mais delicada for a cabeça da escova, melhor. Escolha uma escova de CABEÇA PEQUENA. Algumas marcas atribuem número a escova. Nesses casos, a escova de cabeça pequena é a de número 30.

Para os pacientes em tratamento periodontal, existe a ESCOVA UNITUFO (ou bitufo), que tem a cabeça bem pequena e apenas um tufo de cerdas. Essa escova é excelente para limpar regiões de furca, raízes expostas e a região atrás do último dente. Ainda para os pacientes periodontais, pode ser indicada a ESCOVA INTERDENTAL, muito boa para limpar a região entre os dentes muito afastados e as áreas entre a gengiva e os dentes de próteses fixas.

Existem ainda escovas especiais. A escova para pacientes em tratamento ortodôntico tem um formato que facilita o encaixe nos brackets do aparelho, removendo a placa tanto dos dentes como do aparelho. Para os pacientes que passaram por cirurgias bucais, existem também escovas extra-macias, pouco traumáticas mas eficientes para limpeza de regiões recém operadas.

As escovas elétricas também tem indicação precisa. Para pacientes com dificuldades motoras, a escova elétrica é indicada e funciona muito bem. Para pessoas sem motivação, que não gostam de escovar os dentes pode ser um "brinquedinho" atraente, mas não é verdade que a eficiência da escova elétrica supera a escova convencional para pessoas com capacidade motora normal.

Na hora de escolher a sua escova leve também em consideração o preço. O fato é que escovas caríssimas e desenvolvidas com "alta tecnologia", da mesma forma que as escovas elétricas, são "brinquedinhos" ótimos para quem não gosta de escovar os dentes, mas não trazem benefícios adicionais. A escova comum faz o seu papel perfeitamente quando utilizada da maneira correta.

Lembrando... uma boa escovação não dispensa o uso do fio dental! Visite seu Cirurgião Dentista regularmente para garantir saúde!