Clareamento Dentário

A DS Oral, oferece informações sobre esses tema e orienta sobre tratamentos odontológicos que influenciam diretamente a estética dos dentes e, por consequência, colabora com o bem estar e a auto estima das pessoas. Abaixo apresentamos as dúvidas mas comuns sobre clareamento dental, um procedimento odontológico que visa melhorar a aparência dos dentes, proporcionando um “sorriso mais branco” e mais bonito.

O clareamento dental pode ser realizado para clarear dentes hígidos, perfeitos, sem nenhuma restauração em resina composta e também em dentes com pequenas restaurações estéticas em resina composta. Porém os géis clareadores não exercem nenhum efeito sobre as resinas ou porcelanas. As únicas contra-indicações para o clareamento são para gestantes e pacientes com doenças gengivais, cárie ou qualquer outra patologia bucal.

Para a maioria dos pacientes, os dentes podem ser clareados de três maneiras:

1. Em consultório: mínimo de duas a três sessões de 60 minutos cada (para manchas genéticas), com géis clareadores à base de peróxido de hidrogênio a 35%, ativados ou não por Laser ou Led.

2. Em casa através do uso de uma moldeira pré fabricada na qual o cliente coloca um gel clareador à base de peróxido de carbamida (nas concentrações de 10, 15 ou 20%), por um período mínimo de 14 dias ou noites, dependendo do grau de manchamento dos dentes.

3. Associação das duas técnicas acima citadas, com uma sessão em consultório + 7 a 10 dias usando moldeira + gel à base de peróxido de carbamida. Das 3 técnicas citadas, esta é a que apresenta os melhores resultados pois envolve o acompanhamento do profissional e os recursos necessários para bons resultados.

Veja abaixo o que não é possível fazer durante o tratamento de clareamento dental:

1. Não fumar;

2. Não tomar café, vinho tinto, suco de uva, chás escuros, refrigerantes à base de cola (Coca/ Pepsi);

3. Não bochechar com soluções coloridas à base de álcool e clorexidina;

4. Não ingerir alimentos com pigmentos fortes como o açaí, molho de tomate, a beterraba, etc.

5. Informar o dentista caso haja sensibilidade dental ou gengival;

A técnica de clareamento em consultório, com laser ou qualquer outro tipo de fonte luminosa (LED, halógena, arco de plasma), pode gerar maior sensibilidade, pois utilizam-se géis em concentrações maiores, de 25 a 38%.

Um aspecto importante a ser considerado diz respeito à qualidade dos géis para clareamento utilizados, pois há géis no mercado que clareiam pouco e produzem muita sensibilidade devido à sua alta acidez (pH baixo), podendo em alguns casos levar os dentes ao tratamento de canal. Portanto cuidado ao escolher seu dentista e pergunte a ele se utiliza géis de boa procedência, de fabricantes consagrados no mercado.

Reservamos aqui algumas dúvidas sobre clareamento dentário

Se você tem mais dúvidas sobre como fazer clareamento dental, entre em contato com a DS Oral, especializada em implantes, próteses dentárias, estética dental, ortodontia, periodontia e clareamento dental.